Blog jurídico ou página de notícias no site do escritório?

Ao implementar o site do seu escritório de Advocacia, o que seria interessante: uma página de notícias ou um blog jurídico?

Esta é uma dúvida comum na Advocacia, tendo em vista que muitos escritórios adotam o modelo de página de notícias, ao invés do formato de artigos de Blog.

Vamos ver então uma lista de vantagens e dificuldades de cada modelo, com uma avaliação do custo-benefício de cada um ao final.

O modelo de página de notícias

Vantagens

Página de notícias

1. Veículo de relacionamento com a imprensa

Notícias originais e chamativas podem ser usadas para atrair a atenção da imprensa para seu escritório. Sempre envie as notícias publicadas como Press Release para o e-mail de redatores dos principais jornais da sua cidade.

2. Estratégia de fidelização de clientes

Ao manter uma página de notícias atualizada, apenas com conteúdo que interesse ao seu cliente (ainda que sobre temas não jurídicos), você cria um relacionamento importante com a sua base e gera valor para uma estratégia de fidelização.

3. Conquistar parcerias

Se você conseguir publicar notícias relevantes também para a comunidade jurídica, pode chamar a atenção de parceiros e da comunidade jurídica, o que é bom para a construção da sua marca jurídica. Isso é interessante na Advocacia, mercado que depende muito do fator indicação.

4. Atualização da equipe

O trabalho de pesquisa necessário para manter uma página de notícias importante pode servir como fator de motivação e desafio para a equipe, além de deixá-la atualizada com relação aos temas tratados nas notícias (por exemplo, se as notícias forem sobre o impacto das decisões dos Tribunais sobre a realidade do cliente).

5. Alcançar clientes potenciais com notícias úteis

Certas notícias podem ser úteis simplesmente por não serem produzidas pelos veículos de comunicação da sua cidade. Por exemplo, um calendário de eventos de interesse dos seus clientes. Isso pode aumentar bastante a presença digital do seu escritório.

Dificuldades

página de notícias dificuldades

1. Não poder usar conteúdo copiado

É uma prática comum em sites da advocacia compartilhar notícias de portais de conteúdo jurídico, citando a fonte. Isso não é bom para o posicionamento do seu site nos rankings dos mecanismos de busca como o Google.

Conteúdo copiado é penalizado, pois o Google busca dar maior diversificação de conteúdo nas suas buscas. Dessa forma, sites que copiam conteúdo são penalizados e dificilmente aparecem na primeira página de busca.

2. Dificuldade de criar notícias originais

Certamente, o trabalho de pesquisa e produção de notícias originais, ainda que num processo de adaptação de notícias postadas pelos portais de conteúdo na Internet, vai dar muito trabalho.

Por este motivo, a maioria prefere copiar e colar a notícia, o que, como já afirmamos, é uma péssima prática de SEO (Search Engine Optimization).

3. Seu conteúdo concorre com grandes portais de notícias

Para aparecer nas primeiras páginas de busca do Google com suas notícias, você estará concorrendo com grandes portais como o JusBrasil, Migalhas, Conjur, etc.

Não será uma concorrência fácil, além do fato da credibilidade destes portais já estar consolidada no mercado. Haverá uma clara desvantagem do ponto de vista de reputação e marca.

4. Notícias jurídicas nem sempre interessam o cliente

A depender do perfil do seu cliente, notícias jurídicas podem não ser um conteúdo com valor suficiente para ser acessado.

Na verdade, notícias jurídicas atraem a atenção da própria comunidade jurídica. No caso de manter uma boa página de notícias, você poderia estar gerando conteúdo útil para o seu concorrente, não o seu cliente.

5. Quando quer resolver o seu problema, o cliente não busca por notícias

Quando alguém  quer resolver um problema de natureza jurídica, ele faz uma busca na Internet através de palavras-chave relacionadas ao seu problema.

Dificilmente alguém fará esta busca na página de notícias do Google, ou se utilizando de palavras-chave relativas a uma notícia.

Ao criar uma página de notícias, você perde a oportunidade de atrair a atenção de um cliente potencial num momento em que ele está perto de contratar um Advogado.

O Modelo do Blog Jurídico

Vantagens

Blog

1. Conteúdo de blog conecta mais com as pessoas

Mais do que as notícias, o conteúdo de blog tem maior potencial de criar pontos de conexão com as pessoas. Na cultura digital, o blogueiro é visto como alguém que ajuda, que disponibiliza seu tempo para compartilhar informações úteis e (na maioria dos casos) gratuitas.

2. O blog é pessoal

Ao contrário da notícia, que é mais institucional, o blog é assinado por uma pessoa. É outro fator importante de conexão com o internauta, que se vê motivado a comentar, compartilhar, curtir. Espera-se, inclusive, certa reciprocidade, com um diálogo posterior sendo estabelecido.

3. Credibilidade e autoridade

Num blog, mais do que dizer que você é um bom profissional, há a oportunidade de mostrar que você é bom. Através de um conteúdo que consiga ajudar e esclarecer as pessoas, sua autoridade vai se sedimentando à medida que as pessoas vão se envolvendo com suas publicações.

4. SEO mais eficiente

O SEO é o search engine optimization, que é o conjunto de técnicas utilizadas para fazer seu site dialogar com os mecanismos de busca e melhor se posicionar nas páginas de pequisa.

Hoje, o Google tem uma política clara de privilegiar sites com conteúdo relevante. Um dos critérios para se definir essa relevância é, certamente, a originalidade do conteúdo.

Um blog é uma ferramenta indispensável para ver seu site aparecendo na primeira página de busca por palavras-chave estratégicas para seu escritório.

5. Com o conteúdo de Blog você pode ajudar as pessoas

Dicas, esclarecimentos, modelos, soluções, manuais, guias: são vários formatos diferentes que podem ser usados para gerar valor para seu público.

E é certo que é mais fácil capturar valor quando você o gera.

6. Um canal de feedback mais seguro

Como é possível gerar estatísticas de visitação no seu site, um blog pode ser usado como termômetro sobre que tipos de questões chamam mais atenção do seu público que, afinal, é composto por clientes potenciais do seu escritório.

7. Canal de educação de clientes

O conteúdo de Blog pode (e deve) ser usado para educar tanto os clientes da sua carteira (num processo de fidelização), quanto os clientes potenciais (num processo de aquisição).

Postagens sobre como funciona o seu serviço, vantagens e desvantagens, dicas, lista de procedimentos a serem adotados pelo cliente, os riscos reais de um processo tornam o cliente mais inteirado do que você faz.

É uma excelente estratégia para matar objeções no momento da contratação e para tranquilizar e satisfazer o cliente no pós-venda.

Dificuldades

Blog Jurídico 2

1. Exigência de dedicação para produzir conteúdo relevante

Manter um Blog com consistência temática, frequência e qualidade não é fácil. Vai exigir um trabalho coordenado e estratégico da equipe.

Se você não tem equipe e trabalha sozinho, sugiro que encontre parceiros para ajudá-lo a implementar um projeto de Blog Jurídico.

2. Necessidade de equipe e/ou parceiros

Para manter um Blog ativo e usá-lo como estratégia de marketing jurídico, dificilmente você conseguirá resultados trabalhando sozinho.

Ou você envolve sua equipe ou, caso não tenha uma, consolide parcerias para implementar o projeto.

3. Aprender a falar a linguagem do cliente

No curso de Direito, aprendemos a manejar uma linguagem técnica e um estilo de comunicação. Esse formato toma o jeito de falar do Advogado, de tal forma que, se você não se policiar, começa a conversar com as pessoas como se estivesse na tribuna.

Esse estilo comunicacional precisa ser abandonado no tocante à produção de conteúdo de Blog.

A linguagem adotada será a do cliente, o que vai exigir de você um sério e sistemático trabalho de pesquisa e adaptação.

Custo-Benefício dos Modelos

No meu entender, se seus objetivos de marketing são voltados para construção de autoridade, credibilidade, aumento da visibilidade da sua marca jurídica e conquista de novos e melhores clientes, o Blog é a ferramenta ideal.

Como estes objetivos envolvem um processo de comunicação mais efetivo, a produção de conteúdos voltados para ajuda e solução de problemas do seu público-alvo é o indicado.

Por outro lado, manter uma página de notícias seria interessante se seu objetivo fosse fidelizar a carteira.

Ou seja, enviar notícias para os clientes através de uma newsletter, desde que estas notícias sejam relevantes para eles, é uma maneira de manter presenta na cabeça do seu cliente a sua marca.

Contudo, a dificuldade de produzir notícias pode ser um empecilho, e por este motivo, muitos escritórios acabam copiando e colando notícias de portais especializados, o que eu recomendo que você não faça.

No final das contas, para a realidade da grande maioria dos pequenos escritórios e profissionais liberais, que têm demandas urgentes de aumentar a carteira, o mais indicado mesmo é o Blog.

Anúncios

6 comentários em “Blog jurídico ou página de notícias no site do escritório?

Adicione o seu

  1. Ricardo, obrigado pelo conteúdo!
    Duas dúvidas bem específicas: a) você acha interessante fazer o blog e o site em domínios distintos, ou será igualmente eficaz fazer tudo no mesmo domínio (não afastará alguns potenciais interessados no conteúdo por se tratar de um site comercial)? b) usando o mesmo domínio para os dois, você acha interessante fazer uma inversão no padrão dos sites de escritórios e inserir o blog como a primeira página do site, para somente depois vir a equipe e as áreas de atuação?

    Curtir

    1. Olá Rodrigo. Muito obrigado pelo seu comentário e suas dúvidas.

      Sobre o blog e site, penso que seria melhor fazer no mesmo domínio. O blog seria um subdomínio do domínio principal (tipo http://www.rodrigocunha.com.br/blog ou http://www.blog.rodrigocunha.com.br). Penso que assim, o blog gera mais tráfego para seu site institucional, e o posiciona melhor no Google. Os interessados no conteúdo não se afastarão do site por haver conteúdo institucional).

      Sobre colocar o blog como primeira página, não vejo problema. O escritório referência em digital, http://koetzadvocacia.com.br/, faz isso. Eles têm 1 milhão de visitas mês. Funciona bastante.

      A ideia é privilegiar o conteúdo valioso para os visitantes, deixando o conteúdo institucional como opção para quem quiser entrar em contato.

      Um profissional pode fazer um site assim, desde que você o oriente sobre a proposta do site.

      Abraço e sucesso!

      Curtir

  2. É conveniente para o estudante de direito que tem como objetivo a advocacia, se empenhar em produzir um blog, visando futuros clientes?

    Curtir

    1. Eu fiz isso na Graduação, Melissa. Fiz um blog onde postava minhas anotações de aula, dava notícias, postava fotos dos colegas, escrevia matérias sobre a Universidade. Acabei me tornando um dos alunos mais conhecidos da Faculdade, e até hoje administro um Grupo no Facebook de quase 10 mil alunos do Direito, mesmo não sendo mais aluno! Ou seja, super recomendo!!!!

      Curtir

  3. Incrível, novamente me deparo com o seu site! Eu tenho muitas, muitas ideias sobre conteúdo, produzir informações relevantes para pessoas que realmente estejam buscando. Tudo isso é muito legal! Mas são tantas as ideias que acabo me perdendo.
    Vejo esses sites, sabe, DIZERODIREITO, CONJUR, e outros tantos já consolidados, e penso em criar algo igualmente bom ou até melhor.
    E outras tantas ideias, nossa.
    Por onde começaria?

    Curtir

Vou ficar muito feliz com seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: