Qual a diferença entre advocacia especializada e de nicho?

É um equívoco comum confundir “advocacia especializada” com a “advocacia de nicho”.

Pode parecer apenas uma questão de terminologia (dois nomes para um mesmo fenômeno) ou de grau (um é mais especializado do que outro), mas os dois conceitos apontam para formatos de advocacia completamente diferentes.

Advocacia especializada

Por mais que, como operadores do Direito, tendamos a enxergar dois problemas de natureza completamente distintas, o empresário enxerga apenas um, e apenas um, problema jurídico.

Modalidade mais conhecida e tradicional no mercado, a advocacia especializada tem sua atuação determinada por uma área específica do Direito.

O tributarista, por exemplo, é aquele que resolve problemas ligados ao Direito Tributário, e apenas a problemas relacionados a esta área específica.

Ou seja, se um problema do cliente transcender esta área de atuação, das duas uma:

  • ou ele vai precisar de um consórcio de advogados para resolver o problema;
  • ou deverá procurar uma outra banca, que seja composta por todos os especialistas necessários para resolver o seu problema.

Por exemplo, se um empresário tem um passivo contencioso grande por conta de litígios trabalhistas e, ao mesmo tempo, contratos mal redigidos, ele terá que procurar dois especialistas para resolver seu problema jurídico: um Advogado trabalhista e um Contratualista ou Civilista.

Por mais que, como operadores do Direito, tendamos a enxergar dois problemas de natureza completamente distintas, o empresário enxerga apenas um, e apenas um, problema jurídico.

Advocacia de Nicho

Diferente da especializada, a Advocacia de nicho é focada num problema de um determinado segmento de pessoas.

Não é a área do Direito que define a sua atuação, mas o problema do seu cliente-alvo.

Por exemplo, um escritório com foco em consultoria jurídica para clínicas médicas e hospitais, não se propõe a atender uma área de especialidade (Direito Médico), mas a resolver os problemas jurídicos comumente apresentados por este tipo de cliente.

Os problemas se apresentam como um pacote só e, para eles, é oferecida uma solução completa.

A banca terá que resolver não só os problemas ligados a eventuais litígios decorrentes de erros médicos, mas também aos ligados ao Direito consumerista, responsabilidade civil e criminal, empresarial, trabalhista, acidentário, preventivo, gerenciamento de riscos, etc.

Por este motivo, o escritório que atende um nicho contará com a colaboração multidisciplinar de vários especialistas, para conseguir formatar seus produtos jurídicos.

Se ele vai fazer isso num modelo de escritório full-service, que tem custos bem mais elevados, ou em regime de parcerias, isto não é problema do cliente.

Este último quer solução, independente do formato da embalagem.

Pode até ser que, vez ou outra, um problema jurídico mais complexo demande a contratação de um escritório especializado.

Mas, via de regra, é mais prático e envolve um custo mais acessível ao cliente a contratação de um só escritório, que consiga oferecer soluções para os problemas jurídicos como um todo.

Vantagens e desvantagens da Advocacia de Nicho

Por mais que seja mais difícil no começo, o custo-oportunidade da atuação de nicho me parece bastante vantajoso, mesmo levando em conta os resultados de longo prazo.

Acredito que a grande vantagem da Advocacia de nicho é que ela pode trabalhar com valor, e não com preço.

Ou seja, se conseguir criar produtos jurídicos perfeitamente ajustados às reais necessidades de seu nicho, agregará valor o suficiente para fazer frente aos custos mais elevados deste tipo de serviço, podendo praticar preços acima do mercado dos especialistas.

A desvantagem é que vai exigir dos profissionais envolvidos o investimento num marketing jurídico mais estratégico e focado, bem como um trabalho de pesquisa junto aos clientes mais profissional.

Palestras, networking, conteúdo relevante criado para o site do escritório, uma abordagem mais comercial no momento do fechamento dos contratos serão fundamentais para viabilizar o modelo de negócios direcionado para nichos.

Por mais que seja mais difícil no começo, o custo-oportunidade da atuação de nicho me parece bastante vantajoso, mesmo levando em conta os resultados de longo prazo.

Mais vantajoso ainda quando nos lembramos de como o mercado de advogados especializados está abarrotado de profissionais brigando, única e exclusivamente, por preço.

Anúncios

3 comentários em “Qual a diferença entre advocacia especializada e de nicho?

Adicione o seu

  1. Fantástico sua análise. Eu descobri o marketing digital a alguns meses mas não conseguia imaginar como poderia se encaixar na Advocacia, seus conteúdos são como a mão na luva. Obrigado. Você promove algum curso online?

    Curtir

      1. Obrigado pela informação. Estou torcendo para que abra em Novembro. Quero abrir meu escritório, mas agora conhecendo seu conteúdo acho imprescindível fazer seu curso. Desculpa se aqui não é o local ideal, mas gostaria de saber, por gentileza, o valor? ( pra ir me planejando aqui…rs) Obrigado.

        Curtir

Vou ficar muito feliz com seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: