Como fazer um blog que não configure captação de clientes na Advocacia?

Os advogados enfrentam um grande problema quando resolvem criar um blog ou uma página informativa: o Código de Ética da OAB.

O art. 39, do novo Código recém aprovado, proíbe a publicidade profissional que tenha por objetivo a captação de clientes, e por consequência a mercantilização da advocacia.

Quer você concorde com este dispositivo ou não, se está pensando num projeto de longo prazo e que alcance visibilidade no mercado, terá que seguir os preceitos do Código de Ética para evitar problemas com a sua Seccional (e com a denúncia de um de seus concorrentes).

Mas, como fazer um blog que não configure captação de clientes e, ao mesmo tempo, traga um retorno de clientes para meu escritório?

Será possível investir num blog que tenha como retorno a conquista de clientes para meu escritório, se eu não posso fazer captação?

Como ter retorno com o Blog sem fazer captação?

Captação de clientes

A estratégia para conquistar clientes sem necessidade de captar clientes na Internet tem nome: inbound marketing (saiba mais clicando aqui).

Trata-se do marketing de atração ou permissão, onde as pessoas não são chamadas a fazer uma consulta, nem instigadas a litigar umas contra as outras.

O que você faz é conquistar a confiança das pessoas e a permissão para se relacionar através de canais personalizados.

Quando você produz um conteúdo realmente relevante, ganha a atenção das pessoas, além da permissão para um relacionamento online, bem como se posiciona como uma autoridade na sua área de atuação.

Mas, quando posso dizer que um conteúdo é relevante?

Há alguns princípios a serem seguidos, caso queira tornar seu conteúdo relevante a ponto das pessoas se tornarem seguidores do seu blog:

  • definir o perfil de cliente ideal (persona) que você quer conquistar com seus artigos, e só criar e promover artigos para este perfil de pessoas;
  • aprender a escrever artigos direcionados para clientes, algo bem diferente de escrever artigos acadêmicos e técnicos (saiba mais clicando aqui);
  • focar em resolver problemas específicos dos clientes potenciais, não em notícias, artigos acadêmicos e de conteúdo técnico-jurídico;
  • ter um canal próprio para o seu conteúdo (um blog, um canal de vídeos, uma página no site do escritório);
  • promover o seu conteúdo em redes sociais, por meio de links patrocinados, para clientes e contatos da sua lista de e-mail;
  • produzir recompensas digitais, que são conteúdos mais valiosos e que justificam um cadastro por parte do cliente (ebooks, vídeo-aulas, webinários, conteúdo enviado por e-mail);
  • se relacionar com a lista gerada pelas recompensas, enviando mais conteúdo valioso de forma personalizada (saiba mais conferindo o nosso infográfico aqui);

Como os clientes saberão que eu existo só pelo meu conteúdo?

Lembre-se que, se o seu conteúdo é relevante, você acaba gerando valor para sua marca pessoal.

As pessoas realmente interessadas nos seus serviços (clientes potenciais) começam a associar o seu conteúdo com você.

No momento em que se fizer necessária uma contratação, ou que o internauta perceber que é relevante contratar um serviço como o que você presta, a relevância do seu conteúdo certamente vai te te colocar entre os primeiros (senão o primeiro) da lista para uma cotação.

Por este motivo, não é necessário produzir conteúdo com iscas de captação, do tipo “Clique aqui para entrar em contato com nossa equipe” ou “Quer garantir os seus direitos? Entre em contato e peça um orçamento”.

Um blog de um escritório deve ser como um portal jornalistico (sem os banners de publicidade, claro): promover a informação pela informação.

Se a informação for relevante e ajudar as pessoas a resolver seus problemas, o ganho de marketing já é formidável.

Dica extra

Se você hospedar o seu blog dentro do site institucional do seu escritório (que é o que eu recomendo que você faça), o contato com o seu escritório se torna uma coisa natural.

Basta para isso ter chamadas bem claras para entrar em contato com o escritório (no menu do site e em um banner lateral).

Também é importante deixar os dados de contato imediato (telefone, Skype e Whatsapp) bem a vista, para aqueles que já quiserem falar diretamente com você.

Só lembrando que não há vedação para que você coloque informações de contato, áreas de atuação, etc. no site do seu escritório.

Anúncios

Vou ficar muito feliz com seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: